VOLTAR AO SITE ACTUAL

precariedade.png
Nova greve nos call-centers da EDP
20-Jul-2016
siesi_dsc_0008.pngOs trabalhadores dos call-centers da EDP, contratados através do regime de prestação de serviços pela Randstad, decidiram em plenário marcar uma nova greve para os dias 25 e 26 de Julho, com concentração junto à sede da Randstad, no dia 25 entre as 9:00 e as 16:00, contra a intransigência da administração da empresa que continua a oferecer um aumento salarial de 1 euro por mês.

Com esta acção de luta os trabalhadores pretendem ver cumpridas as suas reivindicações: 30 euros de aumento salarial, melhores condições de trabalho e a passagem dos trabalhadores em regime de prestação de serviços aos quadros da empresa utilizadora, a EDP.

Este tem sido um processo em que os trabalhadores têm mostrado combatividade e unidade, essencial para o desenvolvimento da luta. Na greve dos dias 20 e 21 de Junho, os trabalhadores paralisaram a esmagadora maioria das linhas de atendimento e outras foram encerradas por completo.

No dia 20, representantes da estrutura sindical do SIESI reuniram com a administração e esta mostrou-se, uma vez mais, intrasigente e indisponível para responder positivamente às reivindicações dos trabalhadores.

A precariedade está instalada nos call-centers da EDP, mais de 1500 trabalhadores dão a voz e a cara pela EDP, mas trabalham com contrato de prestação de serviços pela Randstad. Para além disso, os salários não são aumentados há mais de 4 anos.

Face a este cenário foi decidido, nos plenários, continuar a luta até que a administração dê uma resposta positiva às reivindicações dos trabalhadores e resolva situações pendentes e de grande gravidade, como é o crescente aparecimento de casos de tuberculose entre outras.