2facebook

Dia Juventude 150.pdf

Combater o assédio

assedio laboral

20170623CartaReivindicativaTrabalho por Turnos sintese 1

PETICAO PRECARIEDADE 250

Leis & Direitos

Direitos de parentalidade



O SIESI tomou conhecimento de algumas questões que se passam na Visabeira que são contrárias ao estabelecido na lei e que fundamentalmente prejudicam os trabalhadores.

Os recibos de vencimento não estão a ser entregues até ao dia do pagamento do salário, mas sim 2 ou 3 meses após esse acto, violando o artigo 276º do Código do Trabalho. A empresa, ao ter este procedimento, prejudica os trabalhadores pois não permite que confiram em tempo útil se a retribuição que efectivamente receberam está correcta. Esta situação agrava-se ainda mais, quando é do conhecimento de todos que os trabalhadores são obrigados a fazer muitas horas extraordinárias, não conseguindo assim verificar a correção do respetivo recibo.

Também no que diz respeito às férias não está a ser cumprida a lei. Todos os trabalhadores têm direito a um mínimo de 22 dias úteis de férias que devem ser marcadas por acordo entre a entidade patronal e o trabalhador. Em caso de falta de acordo, o empregador só pode marcar o período de férias entre 1 de Maio e 31 de Outubro, garantindo que um dos períodos de férias terá de ter no mínimo, 10 dias úteis consecutivos.

A marcação das férias deve ser feita com a antecedência devida e não deve ser marcada quase no próprio dia, como forma de represália sobre os trabalhadores como tem estado a acontecer.

Relativamente às retribuições, o SIESI entende que a Visabeira deve cumprir com o que está inscrito na lei, quanto ao pagamento do trabalho extraordinário, no mínimo, pelos valores definidos pelo que está no CCTV aplicável.

O SIESI está atento e está a tomar todas as diligências para que a empresa resolva estas questões, procurando salvaguardar os interesses dos trabalhadores e a melhoria das suas condições de trabalho e de vida.

Salários de miséria dão lucros de milhões

Os salários na Visabeira também não são actualizados há bastante tempo. A inflação e a perda de poder de compra nos últimos anos levaram a que o valor dos salários dos trabalhadores tenha descido consideravelmente.

No entanto, a situação financeira do Grupo Visabeira tem melhorado de ano para ano e os lucros ultrapassaram a fasquia dos 50 milhões de euros. Por isso, há condições para aumentar os salários de forma digna e para todos os trabalhadores.

LER COMUNICADO