2facebook

Logotipo 4 Congresso

Combater o assédio

assedio laboral

20170623CartaReivindicativaTrabalho por Turnos sintese 1

Leis & Direitos

Direitos de parentalidade



O SIESI saúda todos os trabalhadores da Hanon Systems

Apesar das pressões da administração da empresa esta não conseguiu impedir a participação dos trabalhadores na LUTA, mais que justa e com forte adesão na passada sexta-feira, dia 1 de Setembro, que causou forte impacto no normal funcionamento da laboração e produção da fábrica.

A Luta dos trabalhadores na HANON é justa e deu resultados!

 

Esta luta já deu resultados!
Ficou evidente que os trabalhadores não vão abdicar de lutar contra a alteração aos horários de trabalho que só visam aumentar a exploração e ameaçam o direito a conciliar o trabalho com a vida pessoal e familiar, vão continuar a exigir soluções que respeitem os seus direitos. Como também exigem que os turnos sejam de 8h para todos e que o 4º turno não seja penalizado no seu vencimento, (é o turno mais penoso de todos e o mais mal pago).

A DECISÃO
Os trabalhadores da Hanon, em plenários de trabalhadores realizados ao dia 07 de Setembro de 2017, decidiram:

SUSPENSÃO DA GREVE DE 8 DE SSETEMBRO
A greve de dia 8 fica suspensa em seguimento ao compromisso da empresa declarado junto dos trabalhadores de suspender, para já, a laboração ao Sábado como dia normal de trabalho na linha A do VS14. Declarou que todo o trabalho prestado ao Sábado será pago em regime de trabalho suplementar. No entanto, ficou decidido pelos trabalhadores manter ações para o futuro, com novas greves em reivindicação ao fim da determinação contratual do Sábado poder vir a ser considerado como dia normal de trabalho, para estes trabalhadores, cujo contrato difere dos demais trabalhadores da HANON. Trabalho igual, salário igual e condições de trabalho iguais, sem penosidade, com melhores condições de vida e de trabalho para todos.

SOLUÇÕES
O SIESI sempre manteve uma postura de abertura e diálogo com a administração da empresa e continuará a mantê-la. Irá ser pedida uma reunião à empresa para discussão das matérias laborais, do interesse geral dos trabalhadores, e a discussão desta matéria dos horários laborais praticados na empresa e condições contratuais.

Pelo referido anteriormente, entendemos que a postura da administração em não reunir para debater os vários assuntos é de desprezo total e desinteresse pelos trabalhadores. Pretender dialogar apenas e exclusivamente com a Comissão de Trabalhadores demonstra que há uma clara tentativa de retirar proveito e benefício próprio, procurando manipular as vontades e os interesses. Os trabalhadores têm o direito de associação no seu sindicato, depositam a sua representação para que este zele pelos seus direitos e interesses junto da empresa, para que haja diálogo, liberdade e democracia.

O que a empresa não entendeu, ou não quer entender, é que deve dialogar com todos, com os Sindicatos e a CT, que deve sentar-se à mesa não para gerar conflito, mas evitar e resolver o conflito, pois é nos sindicatos da CGTP (SIESI e SITE SUL), que os trabalhadores depositam a sua confiança e sabem que estaremos sempre ao lado deles nas Lutas por melhores condições de trabalho e de vida.