2facebook

20170623CartaReivindicativaTrabalho por Turnos sintese 1

PETICAO PRECARIEDADE 250

SIESI Informa - Abril 2017

jornalsiesiCONTINENTE

Leis & Direitos

Direitos de parentalidade



randstad 28 marco 17
Os trabalhadores da Randstad II Prestação de Serviços Lda. votaram, em plenários realizados, entre 20 a 23 de novembro,  nos Edifícios Xerox, América, Quinta do Lambert e Explorer, praticamente por unanimidade dos presentes, realizar greve nos dias 30 de Novembro e 1 de Dezembro (entre as 00:00 horas 30 Nov e as 01:00 do dia 02 Dez, para quem é escalado a trabalhar no feriado por forma a abranger todos os turnos), em reivindicação à exigência pelo respeito aos trabalhadores da empresa. Pela negociação e diálogo com a empresa sobre as matérias dos Cadernos Reivindicativos apresentados anualmente, pelo fim da instabilidade, pela reposição das normas gravosas praticadas, pelo cumprimento da lei na empresa e nos locais de trabalho (por exemplo a matéria das férias. Mapa de férias afixado e férias confirmadas a 15 de Abril de cada ano e não mensalmente à lei do “capataz”), pelo respeito e urbanidade. Exigimos respeito pelo direito à greve, que não haja coação e assédio antes ou depois da realização da greve. O aliciar de trabalhadores com prémios para não realizarem e participarem na greve ou o premiar de quem não faz greve constituem ilegalidades. Os responsáveis pela empresa devem ter e dar formação às chefias e hierarquias sobre esta matéria de direito para que não haja incumprimento e infração da lei.

Houve trabalhadores da operação NOS que aderiram à greve entre 1 e 4 de Novembro, tendo realizado a sua primeira greve em toda a sua vida laboral, participando pela primeira vez nas ações desenvolvidas pelo SIESI, reconhecendo o trabalho desenvolvido e a necessidade crescente de união e ação dos trabalhadores nos locais de trabalho. Sabem que a evolução e melhoria faz-se pela mudança interior, pela mudança de consciência. Merecemos mais e é preciso lutar mais, com firmeza e união.

BASTA DE EXPLORAÇÂO! NÃO ACEITAMOS MAIS “PORCARIEDADE”!

( .pdf) LER O COMUNICARDO AOS TRABALHADORES