2facebook

Logotipo 4 Congresso

Combater o assédio

assedio laboral

20170623CartaReivindicativaTrabalho por Turnos sintese 1

Leis & Direitos

Direitos de parentalidade



celcat d 1

A CNS/SIESI informa os Trabalhadores que no ultimo dia 2 de Maio entrou em contato com a Direção da Prysmian/Celcat para saber se havia alguma alteração da sua parte, para que se pudesse retomar as negociações do nosso AE.

Assim foi nos dito que nada tinham para nos dizer, mantendo assim a negociação fechada/bloqueada ao qual nós reafirmamos que assim esta direção só esta a contribuir para uma maior degradação do clima social e laboral.

Informamos todos os Trabalhadores que dia 15 de Maio de 2019 se irá realizar Plenário para se fazer a avaliação e discussão do momento atual.

Queremos o que é devido por direito, o cumprimento da lei, sermos parte das discussões e defendermos sempre o interesse dos Trabalhadores.

Por isso a nossa luta, ao longo destes últimos anos e em 2019 já com 6 dias de greve parcial, interpreta o sentimento dos Trabalhadores da Prysmian/Celcat, é inequívoca e não têm contestação possível, bem como as propostas apresentadas para a revisão do AE.

 

Não entendemos esta Direção nem qual o seu objetivo, pois com esta atitude de não querer resolver o conflito ou seja negociar com o CNS/SIESI, continua a empurrar os Trabalhadores para a LUTA, ao invés de negociar propostas tais como:

  • • Aumento Salarial Nominal Digno
  • • Majoração das Férias
  • • Reposição do pagamento do trabalho suplementar
  • • Reposição do tempo de compensação
  • • Entre outras

Não percebemos como é que a Direção da Prymian/Celcat prefere perder dinheiro sempre que obriga os Trabalhadores a fazer Greves, em vez de pegar nesse mesmo dinheiro e aplicar no que são os direitos dos Trabalhadores.

Não podemos continuar a ser tratados desta forma. Exigimos respeito de uma vez por todas.

Somos o principal ativo desta Empresa, devemos ser valorizados como um investimento para o futuro.

Vamos continuar a Defender, Resistir e a Lutar pelos nossos Direitos.