2facebook

Combater o assédio

assedio laboral

20170623CartaReivindicativaTrabalho por Turnos sintese 1

Leis & Direitos

Direitos de parentalidade



COVID 19 Perguntas e respostas 1024 3

siesi 16Em resultado do contacto directo com trabalhadores de diversos estaleiros do Grupo Visabeira, foi possível ao SIESI identificar algumas situações com que os trabalhadores se deparam e agir para a sua resolução.

Foi assim com a rectificação das rúbricas dos recibos (que não permitiam descortinar ao que se referiam), bem como a sua entrega em tempo útil – que, ao que o SIESI apurou, está já resolvido.

No estaleiro do Tojal (Loures), resolveu-se a situação dos cacifos e dos balneários – que não existiam – e que garantem hoje melhores condições de saúde e higiene e de trabalho àqueles trabalhadores.

Relativamente às férias acumuladas não gozadas, problema levantado pelo SIESI em reunião com o representante da Administração, a empresa assumiu o compromisso de regularizar esta situação. Já relativamente à obrigatoriedade de descanso mínimo de 11 horas entre horários de trabalho, a empresa também assumiu que o descanso tem de ser uma realidade e afirmou ter dado orientações nesse sentido.

Foi, ainda, abordado o porquê do atraso do pagamento do vencimento de alguns trabalhadores. Os vencimentos devem ser pagos até ao último dia útil de cada mês. O representante da administração da Visabeira deu como assumido o compromisso que tal não voltaria a suceder.

 

No entanto nem tudo está resolvido

Há situações que estão a ser identificadas e que, tal como o SIESI expôs ao representante da empresa, é necessário resolver. É assim com os WCs no estaleiro de Portalegre que não estão em condições dignas de serem utilizados e que, tal como as obras no Tojal, são pequenos investimentos que a empresa deve fazer para garantir condições dignas e higiénicas para os trabalhadores.

Outra questão levantada pelo SIESI na reunião com a Administração do Grupo Visabeira, prendeu-se com o facto de em alguns locais as horas de reunião serem contabilizadas como horas de formação, o que não é permitido por lei. A empresa assumiu que irá averiguar e tomar medidas para apurar e resolver esta situação.

O SIESI informou também a empresa que irá apresentar, nos próximos meses, um Caderno Reivindicativo onde irá propor, entre outras coisas, a criação de um subsídio de risco para os trabalhadores que realizam tarefas penosas e com riscos associados, nomeadamente de contração de doenças profissionais.

Tudo isto não depende só do SIESI! É necessário que os trabalhadores do Grupo Visabeira dêem mais força ao seu sindicato! Contacta o SIESI para dares a tua opinião sobre o que achas que é necessário fazer! Junta a tua força à dos teus colegas e sindicaliza-te no SIESI!

LER COMUNICADO