2facebook

Combater o assédio

assedio laboral

20170623CartaReivindicativaTrabalho por Turnos sintese 1

Leis & Direitos

Direitos de parentalidade



É preciso valorizar os trabalhadores das instaladoras!
Os trabalhadores do sector das empresas instaladoras têm visto as suas condições de trabalho e de vida degradar-se ao longo dos anos, contrastando com os bons resultados obtidos pela maioria das empresas.
São confrontados com baixos salários, ritmos de trabalho longos e intensos, são sujeitos a riscos elevados devido aos trabalhos em altura, em profundidade e/ou em tensão, realizam tarefas penosas, (nomeadamente ao nível das vibrações, dos ruídos ou calor).
Os trabalhadores das empresas instaladoras são trabalhadores especializados que realizam trabalhos de grande complexidade técnica. Contudo os vencimentos que recebem não são minimamente justos para o valor do seu trabalho e a responsabilidade das suas funções.
O SIESI tem propostas justas e razoáveis para corrigir estas situações e para valorizar estes trabalhadores.
Entre as propostas do SIESI para o sector, destaca-se:

 

  • Aumento de 90 euros para todos os trabalhadores;
  • Instituição de um salário mínimo na empresa, no valor de 850€;
  • Introdução de um subsídio de risco, para os trabalhadores que trabalhem em alturas, profundidade, em tensão e todos aqueles cujas funções determinem perigosidade em equipamentos de AT/MT, num valor de 20% da retribuição mensal;
  • Aplicação de um subsídio de penosidade, para os trabalhadores que conduzem/manobram tratores pneumáticos e de rasto, gruas fixas e móveis, pórticos e outros equipamentos e máquinas que provoquem vibração, calor ou outros níveis de penosidade, no valor de 20% da retribuição mensal;
  • Aplicação de um prémio de condução aos trabalhadores não motoristas que conduzem viaturas ligeiras, no valor de 2,50€ por dia de trabalho prestado;
  • Actualização do subsídio de alimentação em mais 1,20€/dia.

Com a força dos trabalhadores é possível garantir melhores condições de vida e de trabalho!

Não fiques de fora! Sindicaliza-te!

Ler Comunicado sos Trabalhadores das empresas instaladoras