2facebook

Combater o assédio

assedio laboral

20170623CartaReivindicativaTrabalho por Turnos sintese 1

Leis & Direitos

Direitos de parentalidade



COVID 19 Perguntas e respostas 1024 3

TKEComunicado Segurança e Saúde no Trabalho SST na TKE

Um trabalhador informado está mais seguro!

Relativamente à pandemia do Coronavírus (Covid19) os representantes dos Trabalhadores para SST (Segurança e Saúde no Trabalho) receberam várias opiniões negativas da maioria dos trabalhadores sobre a ineficácia do Plano de Contigência elaborado pelos responsáveis da empresa uma vez que, na prática, os trabalhadores da assistência técnica não receberam o mesmo tratamento, uma vez que há muitos atrasos no fornecimento de equipamentos de protecção individual (EPI’s), em várias delegações do país.

 

Realçamos como positivo o facto dos responsáveis da empresa, nos últimos dias, comunicarem aos Representantes dos Trabalhadores regularmente sobre as medidas a serem implementadas, o ponto da situação da pandemia, estado do fornecimento dos EPI’s, etc. Esperamos que, daqui em diante, todas as medidas que afectem os trabalhadores tenha como base o diálogo construtivo antes de qualquer acção ser decidida ou implementada. No entanto a direcção da empresa é obrigada por Lei a zelar pela saúde e segurança dos seus trabalhadores, e não pode em momento algum expor os mesmos ao risco.

Apesar de nos últimos dias terem sido feitos inúmeros alertas sobre a pandemia, medidas de prevenção e contenção, EPI’s, etc, consideramos que o excesso de alertas contraproducente, pois pode levar que os trabalhadores deixem de prestar atenção aos mesmos.

No contacto com os responsáveis da empresa exigimos soluções eficazes, ou seja, que adoptem medidas de protecção colectiva que protejam o maior número de trabalhadores possíveis ao distinguir as tarefas imprescindíveis daquelas que são prescindíveis.

Não é aceitável que, face ao contexto de pandemia, todas as tarefas na assistência técnica sejam realizadas, enquanto existam outras tantas tarefas que sejam reduzidas ao mínimo possível, bem como é discriminatório que alguns trabalhadores sejam encaminhados para casa, como forma de reduzir o risco de contágio, enquanto outros estejam expostos ao risco em várias instalações críticas, nomeadamente: Hospitais, Aeroportos, Hotéis, Lares, Escolas, Estações de Metro, Estações de Comboio, Universidades, Centros comerciais, Supermercados, Teatros, Centros de saúde, Edifícios públicos, locais de grande aglomerado de pessoas.

Lembramos ainda que as inúmeras deslocações diárias dos técnicos colocam em risco os trabalhadores e suas famílias, mas, também, pode haver a hipótese de propagação do vírus entre localidades, municípios e até mesmo distritos. Caso este cenário se confirme seria um dano irreparável para toda a sociedade.

Como tal os responsáveis da empresa têm de assumir uma postura firme de prevenção a toda esta situação e não ceder a qualquer pressão que possa existir face aos compromissos económicos financeiros e que para nós, infelizmente, têm invertido a prioridade das medidas do plano de contingência.

Face á gravidade da situação que atravessamos nesta pandemia, consideramos que esta situação está neste momento seriamente comprometida. Neste sentido exigimos que os responsáveis da empresa coloquem de imediato à disposição de todos os seus técnicos, testes semanais ao Covid19, para que os mesmos possam saber se já foram ou não contaminados com este vírus, e não corram o risco de contaminar também as suas famílias.

As informações que obtivemos relativamente ao fornecimento das máscaras, gel e luvas são de que, caso estes não tenham sido fornecidos pelas respectivas chefias, os técnicos terão duas opções: compram o que estiver em falta que serão suportados os encargos (com o contribuinte da empresa) ou aguardam que as chefias os forneçam sem que, até lá, se exponham a nenhum perigo de contágio.

Todas as recomendações da Direcção Geral de Saúde sobre as medidas de prevenção devem ser seguidas, bem como o Plano de Contingência da TKE para evitar ao máximo o contágio dos trabalhadores, suas famílias e toda a comunidade:

Lave as mãos com frequência com um desinfectante para as mãos à base de álcool ou com água e sabão.

Evite tocar nos olhos, no nariz e na boca.

Evite o consumo de produtos animais crus ou pouco cozinhados.

Mantenha pelo menos 1 metro de distância entre si e as outras pessoas, em especial daquelas que tussam, espirrem ou tenham febre.

Ao tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz com o braço ou com um lenço; coloque o lenço no lixo imediatamente e lave as mãos com um desinfectante para as mãos à base de álcool ou com água e sabão.

Em caso de dúvidas ou sugestões agradecemos que entrem em contacto com os Representantes dos Trabalhadores para SST das respectivas delegações: Bom trabalho. Sempre em segurança!

 

Os Representantes dos Trabalhadores para SST na Thyssenkrupp Elevadores

Março 2020

Representante Telemóvel Email Locais

 

 

Igor Oliveira

Igor Oliveira

918 488 587

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Lisboa Centro, Lisboa Oeste

e Serviços Centrais

 

Luis Cardoso

Luis Cardoso

919 576 531

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Braga, Coimbra e Porto

 

Pedro Bonifácio

Pedro Bonifácio

919 576 364

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Castelo Branco e Santarém

 

Rodrigo Rebelo

Rodrigo Rebelo

919 576 361

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Setúbal, Algarve, Açores e Madeira

Ler Comunicado Segurança e Saúde no Trabalho SST na TKE