2facebook

Dia Juventude 150.pdf

Combater o assédio

assedio laboral

20170623CartaReivindicativaTrabalho por Turnos sintese 1

PETICAO PRECARIEDADE 250

Leis & Direitos

Direitos de parentalidade



Acção Sindical

line 720

A propósito da anunciada REN PRO…

Atentos e informados é a exigência!

Face a algumas informações que, de forma dispersa e sem rigor, apontavam para contactos a trabalhadores no sentido de passarem aos quadros de uma nova empresa a constituir pelo Grupo REN – a REN PRO – abrangendo principalmente a REN Eléctrica, podemos esclarecer:

Processo colectivo para exigir 22 dias úteis de férias

A TYCO não quer resolver a bem…

O SIESI obrigou a TYCO a reunir no Ministério do Trabalho, depois de ter solicitado por duas vezes uma reunião à empresa (e para as quais não obteve qualquer resposta), com o objectivo de encontrar uma solução para os dias de férias que não passe pela via judicial, bem como para discutir outros temas que preocupam os trabalhadores (compensações, discriminações, liberdade sindical, assédio/repressão sobre os trabalhadores, questões salariais e outras).

instaladoras004

Valorizar as profissões! Avançar nos direitos dos trabalhadores das instaladoras!

O SIESI reuniu, recentemente, com a administração da Sotécnica e de outras empresas do sector das instaladoras com o objectivo de discutir não só a situação da empresa e do sector, mas também as condições de trabalho dos trabalhadores.

Apesar dos constrangimentos que são impostos às empresas instaladoras por parte das empresas para as quais prestam serviços (EDP, REN, Altice, entre outras) é de registar que as empresas instaladoras sentem agora a necessidade de agir em conjunto para defender o sector e, assim, ter outra força na negociação com aquelas empresas.

O SIESI considera que este é um passo importante para a defesa do sector e a que os trabalhadores devem estar atentos para a melhoria das suas condições de vida e trabalho, uma vez que aquela situação aqui descrita é frequentemente utilizada pelas empresas para assegurar lucros ao mesmo tempo que retiram direitos aos trabalhadores, mantêm salários congelados há mais de dez anos, põem em prática sistemas de ajudas de custo desadequados e injustos que penalizam os trabalhadores que desenvolvem actividade sem regresso diário à residência, entre outras situações.

Valorizar o sector das instaladoras sem valorizar os seus trabalhadores? Impossível!

A realidade do sector das instaladoras tem de ser alterada.

É urgente:

• Dignificar as profissões dos trabalhadores das instaladoras;

• Actualizar os salários e os subsídios de alimentação;

• Corrigir discriminações de diversos tipos;

• Combater a precariedade e garantir que a cada posto de trabalho permanente corresponda um contrato efectivo.

• Garantir mais e melhores condições de trabalho (Segurança, protecção, prevenção).

É possível alterar esta realidade. Este é o momento para os trabalhadores das instaladoras se organizarem, filiando-se no SIESI, e lutarem pelos seus direitos. Em inúmeras empresas os trabalhadores organizados nos sindicatos da CGTP-IN têm conquistado melhorias salariais, têm combatido a precariedade e têm garantido melhores condições de trabalho e de vida. Para os trabalhadores das instaladoras também é possível, com a sua união e luta, iniciar esse caminho.

Sindicaliza-te! Defende os teus direitos! Valoriza a tua profissão!

A Fiequimetal questionou a Administração da EDP sobre um pretenso “PAE” que estaria em preparação ainda para este ano de 2018, segundo algumas informações que eram espalhadas e ampliadas, com um silêncio total da EDP (ela saberá porquê).

Fomos informados que realmente existe um processo, nos mesmos moldes do que decorreu no ano passado e que se dirige aos trabalhadores que estarão abrangidos pela cláusula 117ª do ACT até 2020 e que, por motivos processos ainda em curso, ainda não saíram para a pré reforma.

Alertamos todos os trabalhadores que forem contactados para terem toda a atenção ao que lhes for proposto e que, caso julguem necessário, recorram aos serviços dos sindicatos para efectuar os cálculos de modo a poderem tomar uma decisão correctamente sustentada e consciente.

Nesse contexto, os trabalhadores não devem assinar nenhum documento enquanto não virem esclarecidas todas as eventuais dúvidas sobre o cumprimento dos seus direitos e estas serem expressas no que vier a regular a situação.

O SINDICATO DEFENDE OS TEUS DIREITOS!
A CNS/Fiequimetal

manif 15 nov
A Manifestação Nacional do dia 15 de Novembro, uma das mais belas e impressionantes jornadas de luta realizadas pelo MSU nos últimos anos. A justeza das reivindicações, associada à rejeição da proposta de revisão da lei laboral do Governo do PS, à exigência da melhoria dos conteúdos do Orçamento de Estado e a uma justa distribuição da riqueza, constituíram os alicerces de uma jornada de luta onde as convicções e a confiança, a alegria e a criatividade, a coragem e a combatividade e a determinação e o compromisso para a acção, foram expressas de forma sentida por uma multidão de mulheres e homens trabalhadores que acreditam e não abdicam de lutar para tornar possível aquilo que parecia impossível.
Ler:

Informação 03 10 2018

Processo avança, devagarinho!

Teve lugar ontem, dia 03-10-2018, uma reunião Plenária sobre o sistema complementar de saúde da EDP.

Foi finalmente assinado o protocolo que define os objectivos desta negociação e as formas de abordagem desta matéria que integra o Anexo VIII do ACT.

A CN/EDP apresentou também uma proposta de conteúdo para o “Guia do Utente”, documento que se pretende venha a ser uma base de informação uniforme para todos os utentes.

A Fiequimetal irá estudar o documento por forma poder emitir as propostas que entender como necessárias para defender e aprofundar os direitos dos utentes deste sistema complementar de saúde.

Foi, ainda, acordado que passe a existir uma fórmula única e inequívoca para o cálculo do tempo de preparação para a reforma, constante da cláusula 118ª, para os casos em que o trabalhador opte por acumular o gozo da totalidade do tempo num só período consecutivo.

A próxima reunião ficou marcada para dia 31 de outubro.

LER COMUNICADO DA FIEQUIMETAL

15380553 1837417509875958 8416293771587950209 n

O SIESI e a Arborea (espaço terapêutico e pedagógico em Santarém) assinaram um protocolo de colaboração que garante a todos os associados do SIESI e respectivo agregado familiar, nomeadamente com um desconto de 15% nos serviços tabelados.

Alguns dos serviços disponíveis: consultas de psicologia/psicoterapia; intervenção psicoeducativa; consultas de aconselhamento parental; consultas de terapia familiar e/ou de casal; avaliação psicológica; orientação vocacional; fisioterapia; medicina tradicional chinesa; podologia; reflexologia; e terapia da fala.

Para mais informações contactar o SIESI.

ELECTR 896

Ainda, a reestruturação da Soluções Comerciais…
Regresso às empresas de origem e garantia do quadro de direitos, como não podia deixar de ser!

A administração da EDP-SC, em sequência dos contactos anteriores, comunicou-nos que a situação de regresso dos trabalhadores envolvidos no processo de reestruturação daquela às empresas de vínculo tinha sido já concluído, de acordo com o previsto, tendo sido efectuado com efeitos a 31 de Agosto passado o que implicaria que sejam essas a processar já as remunerações de Setembro.

Para facilitar o entendimento do quadro informado pela EDPSC reproduzimos abaixo o seu conteúdo.

siesi 5 1

Concessões BT, mais que um processo legal:
Uma frente de luta pelo país, consumidores e direitos dos trabalhadores!

O SIESI desde a publicação da Lei 31/2017 e da Resolução do Conselho de Ministros de 5/2018 tem acompanhado, com particular atenção, a situação que decorre das alterações e propostas sobre as possíveis normas legais a estabelecer a propósito das concessões de energia eléctrica de BT, cujo grosso do processo tem lugar no próximo ano, embora existam autarquias com concessões com duração até 2026.

Hoje, estas concessões, à exceção uns escassos casos (onde se mantêm estruturas locais (cooperativas e outras), estão a cargo da EDP – Distribuição, aliás o que ocorre desde que estas foram asseguradas nesse regime.