manifestacao 15nov

2facebook

20170623CartaReivindicativaTrabalho por Turnos sintese 1

PETICAO PRECARIEDADE 250

SIESI Informa - Abril 2017

jornalsiesiCONTINENTE

Leis & Direitos

Direitos de parentalidade



Acção Sindical

EDP não assume o acordo sobre o subsídio de estudo!

Conforme havíamos informado anteriormente, realizou-se no dia 16 de maio, em Lisboa, reunião com a administração no âmbito das negociações das matérias pendentes do ACT/2014.

Tendo a administração assumido o compromisso de nesta reunião, informar sobre a sua posição final de aplicar o acordo obtido para os subsídios de estudos a descendentes, a empresa, estranhamente comunicou que não irá aplicar o acordo alcançado na reunião de 09 de maio, apresentando mais uma vez o argumento de não ter sido possível obter acordo de todas as comissões negociadoras sindicais, estratégia que aliás já tinha sido utilizada em outubro de 2016, como forma de fugir a um acordo, daí resultando um enorme prejuízo para todos os trabalhadores. Posição esta que desde logo contestámos e que considerámos inaceitável, como aliás já o havíamos feito anteriormente.

A empresa decidiu, assim, unilateralmente aplicar o subsídio de estudo nos mesmos moldes do ano passado, isto é, em função das despesas apresentadas por cada trabalhador, com a limitação aos salários ilíquidos até ao valor de 6 x IAS.

A administração, apoiada numa estrutura sindical, deita assim mais uma vez fora, cerca de 18 meses de trabalho da FIEQUIMETAL, deitando fora um acordo que perante o quadro atual seria de claro ganho para a maioria dos trabalhadores!

Indicou ainda a administração que vai continuar a discutir esta matéria com vista ao ano letivo 2018/2019. A FIEQUIMETAL reafirmou que o acordo já obtido é a única matéria possível de cumprir, não existindo espaço para que se possa continuar a brincar com os trabalhadores e os seus direitos!

SOBRE O ACORDO NOS SUBSÍDIOS DE ESTUDO

A FIEQUIMETAL chegou a acordo com a administração da EDP na matéria dos subsídios de estudo aos descendentes dos

trabalhadores, reformados e pensionistas.

O acordo alcançado, em resultado de cerca de quatro anos de intensas e exigentes negociações permitiu romper com a barreira dos

6 IAS (Indexante de Apoios Sociais) que retirava o direito a cerca de metade dos possíveis beneficiários e manter assim a aplicação

a todos os abrangidos por esta figura.

A FIEQUIMETAL entende como positivo ter sido conseguido este acordo, lamentando que tal não tenha acontecido mais cedo de

forma a que os trabalhadores não tivessem sido prejudicados nestes últimos anos.

Serenamente, mas com trabalho…e muito…

Resultados continuam a existir…
mas o ”reforço do FP” também!

O SIESI pode, desde já, adiantar que o acionista maioritário irá apresentar, na Assembleia Geral da EDA que se realiza hoje (30 de Abril) uma verba semelhante à do ano anterior (cerca de 480 mil euros), ou até um pouco superior, a constituir um “reforço do fundo de pensões”, assumindo o compromisso com o Sindicato, em curso há vários anos dependendo de os resultados serem superiores a 10 milhões de euros.

Os valores de lucros deste ano, falando-se que poderão ascender aos 20 milhões, seguem a linha dos anos de “crise”, para nós, onde fomos contribuindo para essa situação, à custa dos cortes e congelamentos e de um trabalho sempre profissional e dedicado.

Aos trabalhadores nas Lojas/EDP

Ou, mais correto, aos trabalhadores da EDP que foram mandados para os PSE

Comunicado Lojas 27

Plenários no Callcenter apoiam luta nas lojas…

Há uma força imensa que se está a criar…

e o objetivo é único: ser EDP!

Em plenários recentemente realizados pelo SIESI nos locais onde funcionam Callcenters da EDP foi dado conhecimento do trabalho que estamos a desenvolver nas Lojas, no qual se reflete a vontade e direito totalmente legitimo daqueles trabalhadores em serem integrados nos quadros da EDP.

As boas-vindas foram unanimes, pois trata-se, no essencial, do sentir que se começam a criar as condições para manter e acentuar o processo reivindicativo dos Callcenters, com a frente de luta alargada, criando todos os “condimentos” para arranjar uma grande “caldeirada” à EDP.

LER COMUNICADO

 

celcat 3
A conclusão deste acordo significa mais uma importante conquista para os trabalhadores da CelCat, só possível face ao papel das ORTs, pela firmeza e unidade demonstrada pelos trabalhadores nas lutas desenvolvidas, que fazendo frente às ideias das inevitabilidades, das “incapacidades de fazer face a um aumento de encargos”, das teses de “para sermos mais competitivos temos de ter menos direitos”, das ameaças, das tentativas de condicionamento da participação dos trabalhadores com vínculos precários, não abalou a confiança dos trabalhadores na conquista deste acordo.

LER COMUNICADO AOS TRABALHADORES

Aos trabalhadores nas Lojas/EDP
Ou, mais correto, aos trabalhadores da EDP que foram mandados para os PSE
As reivindicações não podem ter dias...
Empresas dão passinho, aproveitando a “confusão” para tentar passar nos intervalos da chuva…
O SIESI tem mantido um discurso coerente e o único a fazer sentido no contexto em que se inserem os postos de trabalho das Lojas da EDP que, desde sempre, foram ocupados por trabalhadores do quadro de pessoal daquela, com os direitos inerentes a essa condição, o que era de inteira justiça.

Desta forma, a sua entrega ao exterior, tratou-se objetivamente de um negócio entre a EDP e os prestadores de serviços (PSE), onde imperou a apenas a lógica e interesses dos lucros, partilhados entre ambas as partes, à custa do abaixamento violento dos salários e direitos, com a vantagem de se manterem os níveis de trabalho, responsabilidade e se acentuarem exigências de mais tarefas e objetivos.

SYRIA CONFLICT

O acto de agressão levado a cabo esta noite pelos EUA, França e Reino Unido – com o apoio da União Europeia e da NATO - contra a República Árabe Síria merece da CGTP-IN a mais vigorosa condenação.

Condenação porque se trata de um acto perpetrado em violação do Direito Internacional e da Carta da ONU, procurando introduzir novos elementos de desestabilização e contrariar os avanços alcançados pelo diálogo e os esforços de vários países para trazerem de volta a paz a este povo.

20180411acto Brasil230

A Fiequimetal é uma das mais de três dezenas de organizações que foram as primeiras subscritoras de uma posição de solidariedade com Lula da Silva e o povo brasileiro, contra o golpe e pela democracia no Brasil. O documento foi entregue ontem na Embaixada do Brasil, local para onde está convocado um acto público no dia 11.
À embaixada deslocaram-se, pelas 19h00, representantes das organizações que até ao momento tinham subscrito a tomada de posição, acompanhados de activistas portugueses e brasileiros.
No local foi lido o texto e foi anunciado um acto público, sob a palavra de ordem «Solidariedade com o povo brasileiro, Pela democracia no Brasil», a realizar na quarta-feira, dia 11, às 18h00, junto à Embaixada do Brasil (Estrada das Laranjeiras 144 – Metro Sete Rios) .
O documento entregue ontem, que aqui se publica, continua aberto à subscrição até à realização desta iniciativa.

6ª Reunião negocial

A CNS SIESI informa que se realizou no passado dia 22 de Março a 6ª reunião negocial, referente à revisão do Acordo de Empresa para 2018.

Sobre as negociações desenvolvidas junto da direção da empresa cabe-nos informar o seguinte:

Sobre a nossa proposta de atualização dos salários em 3,5%, a direção da empresa apresentou uma contraproposta chamada “global” com o valor de 1% com efeitos a partir de Janeiro de 2018, a qual continuamos a considerar insuficiente face ao aumento do custo de vida e á desvalorização que tivemos nos nossos salários ao longo dos últimos anos, ficando aquém da inflação (1,4%)