2facebook

20170623CartaReivindicativaTrabalho por Turnos sintese 1

PETICAO PRECARIEDADE 250

SIESI Informa - Abril 2017

jornalsiesiCONTINENTE

Leis & Direitos

Direitos de parentalidade



Acção Sindical

randstad 28 marco 17
Os trabalhadores da Randstad II Prestação de Serviços Lda. votaram, em plenários realizados, entre 20 a 23 de novembro,  nos Edifícios Xerox, América, Quinta do Lambert e Explorer, praticamente por unanimidade dos presentes, realizar greve nos dias 30 de Novembro e 1 de Dezembro (entre as 00:00 horas 30 Nov e as 01:00 do dia 02 Dez, para quem é escalado a trabalhar no feriado por forma a abranger todos os turnos), em reivindicação à exigência pelo respeito aos trabalhadores da empresa. Pela negociação e diálogo com a empresa sobre as matérias dos Cadernos Reivindicativos apresentados anualmente, pelo fim da instabilidade, pela reposição das normas gravosas praticadas, pelo cumprimento da lei na empresa e nos locais de trabalho (por exemplo a matéria das férias. Mapa de férias afixado e férias confirmadas a 15 de Abril de cada ano e não mensalmente à lei do “capataz”), pelo respeito e urbanidade. Exigimos respeito pelo direito à greve, que não haja coação e assédio antes ou depois da realização da greve. O aliciar de trabalhadores com prémios para não realizarem e participarem na greve ou o premiar de quem não faz greve constituem ilegalidades. Os responsáveis pela empresa devem ter e dar formação às chefias e hierarquias sobre esta matéria de direito para que não haja incumprimento e infração da lei.

Houve trabalhadores da operação NOS que aderiram à greve entre 1 e 4 de Novembro, tendo realizado a sua primeira greve em toda a sua vida laboral, participando pela primeira vez nas ações desenvolvidas pelo SIESI, reconhecendo o trabalho desenvolvido e a necessidade crescente de união e ação dos trabalhadores nos locais de trabalho. Sabem que a evolução e melhoria faz-se pela mudança interior, pela mudança de consciência. Merecemos mais e é preciso lutar mais, com firmeza e união.

BASTA DE EXPLORAÇÂO! NÃO ACEITAMOS MAIS “PORCARIEDADE”!

( .pdf) LER O COMUNICARDO AOS TRABALHADORES

aumento do smn

Nos últimos dias muito se tem falado na actualização do Salário Mínimo Nacional (SMN). Uma realidade que marca a vida de 23% dos trabalhadores cujo rendimento líquido não chega aos 496€ mensais. Um salário próximo do valor do limiar da pobreza (439€) e longe do rendimento adequado (783€) que uma pessoa em idade activa deveria receber mensalmente (1).

cir241

A União dos Sindicatos de Lisboa apelou à solidariedade activa dos trabalhadores do distrito com a luta dos trabalhadores da CelCat:

Como em muitas outras ocasiões, em que se prevê que o patronato recorrerá a todos os meios para condicionar, ou mesmo impedir, que a luta dos trabalhadores cumpra os seus objectivos, a União dos Sindicatos de Lisboa lança um urgente apelo para que as estruturas do MSU possam mobilizar o máximo de dirigentes e activistas para estarem presentes no plenário geral de trabalhadores no dia 23 de Novembro das 14 horas ás 18 horas à porta da Celcat, com o espírito solidário e fraterno que caracteriza o Movimento Sindical Unitário.

Ler apelo da União dos Sindicatos de Lisboa

juventude avenida da liberdade lisboa

A Avenida da Liberdade encheu-se e foi pequena para a grande manifestação da CGTP-IN pela valorização do trabalho e dos trabalhadores realizada no sábado passado, em Lisboa. No final os manifestantes aprovaram a seguinte Resolução:

Resolução

Continuar a lutar pela valorização do trabalho e dos trabalhadores

A CGTP-IN valoriza todos os avanços obtidos em vários domínios, com medidas de recuperação de rendimentos e direitos, os novos passos positivos que são dados no Orçamento de Estado (OE) para 2018 e a consolidação das medidas em favor dos trabalhadores adoptadas no últimos 2 anos. Avanços só possíveis na nova fase da vida política nacional, com a alteração da correlação de forças na Assembleia da República e em resultado da luta que os trabalhadores têm desenvolvido.

Apelo greve Nov

O SIESI e a Comissão Sindical apelam à participação de todos nas Greves, com concentração à entrada da empresa, nos próximos dias 15, 16 e 17 de Novembro, (2 horas no ìnicio e 2 horas no fim de cada turno) como decidido nos plenários realizados no dia 13 de Novembro.

Ler Informação Trabalhadores

Ler Apelo à Greve

A CGTP-IN regista positivamente a evolução de queda do desemprego, acompanhada por um aumento do emprego criado em Portugal no 3º trimestre.

No entanto, os dados divulgados pelo INE revelam a elevada incidência do desemprego nas camadas mais jovens de trabalhadores com um, em cada quatro jovens, sem trabalho, bem como a existência de mais de 250 mil trabalhadores que não encontram emprego há mais de um ano.