2facebook

Combater o assédio

assedio laboral

20170623CartaReivindicativaTrabalho por Turnos sintese 1

Leis & Direitos

Direitos de parentalidade



COVID 19 Perguntas e respostas 1024 3

Acção Sindical

PROPOSTA DE NOVA TABELA SALARIAL PARA 2020 FOI ENTREGUE À ADMINISTARÇÃO

EXIGIMOS SALARIOS MAIS JUSTOS

A Fiequimetal já procedeu à entrega da proposta de alteração da tabela salarial para 2020 na qual exigimos um aumento substancial dos salários para todos os trabalhadores.

A Proposta foi devidamente fundamentada, discutida nos locais de trabalho e aprovada em Plenário Nacional de Delegados realizado no passado dia 16 e consideramos que é perfeitamente viável para a EDP, tendo em conta os chorudos lucros obtidos ao longo dos últimos anos, aumentar condignamente os salários dos seus trabalhadores.

Ler comunicado aos trabalhadores do grupo EDP

edp

Reunião com o Governo sobre o sector energético nacional

Realizou-se ontem, dia 15, a reunião que a Fiequimetal requereu ao Secretário de Estado da Energia, para obter respostas às preocupações suscitadas por recentes notícias e anúncios relativos ao sector da energia em Portugal.

Sobre as centrais a carvão de Sines e Pego, as nossas exigências começam a dar resultados.

Tal como temos vindo a fazer, reiterámos a nossa posição de que existem alternativas de reconversão das actuais centrais, garantindo capacidade de produção e a manutenção e criação de postos de trabalho.

O Secretário de Estado afirmou que já existem alternativas para Sines e Pego, assim como para outras centrais de combustíveis fósseis no futuro. Essas alternativas são na área da produção e utilização do hidrogénio a partir de fontes renováveis.

Referiu também que estão em fase de finalização projectos de reconversão em Sines, Pego e Lares.

Sobre as concessões hídricas no Douro Internacional

A delegação da Fiequimetal reiterou ainda a nossa posição de total discordância relativamente à venda, anunciada pela EDP, de concessões de exploração dos nossos recursos hídricos a empresas estrangeiras, com a perda de soberania que isso pode representar.

A Fiequimetal deixou claro que vai seguir de perto todos os desenvolvimentos futuros, mantendo os trabalhadores informados e reagindo prontamente sempre que se mostre necessário.

Nesse sentido, os nossos Sindicatos irão realizar, nas próximas semanas, plenários e reuniões com os trabalhadores para discutir a situação.

Lisboa, 16 de Janeiro de 2020

O Secretariado da Direcção Nacional

Ler o Comunicado aos trabalhadores das empresas do Grupo EDP

 

conflict iranA CGTP-IN condena o bárbaro assassinato de um alto responsável militar do Irão por parte dos EUA. Um atentado que se insere na política de terrorismo de Estado dos EUA, perpetrado em outro país, o Iraque, sem autorização do respectivo governo e violando a sua soberania e o Direito Internacional.

Este ataque militar insere-se numa acção crescentemente provocatória, de desestabilização e agressão dos EUA e Israel no Médio Oriente, desenvolvida a partir de uma rede de bases e armas sem paralelo na região e no mundo, visando particularmente o Irão, mas também a Síria, o Líbano e a perpetuação da ocupação da Palestina.

randstad elvas

Feriado Municipal de 14 de Janeiro

O SIESI, em comunicado emitido em Dezembro, deu conta das respostas da empresa às matérias apresentadas no Caderno Reivindicativo para 2020.
A ausência de qualquer abertura para discutir aumentos de salários, subsídio de refeição, trabalho suplementar e eliminar discriminações de valores entre trabalhadores, foi a nota mais saliente e que vai merecer a necessidade de uma resposta de todos, sob pena de ver-mos, em mais um ano, as nossas condições de vida/sobrevivência agravadas.
Nas restantes matérias, apenas o dia de aniversário foi alargado ao projecto NOS, embora de forma diferente e ainda não total.
No caso dos Feriados do Carnaval e do Municipal que, sob o argumento de serem facultativos e aproveitando a Lei, foram retirados, a empresa admitiu repor o Feriado Municipal.

E, então, como ficamos…

Fácil: ou há feriado ou fazemos Greve!

Se a empresa vier a repor o Feriado Municipal como transmitiu e, dessa forma, os trabalhadores o possam gozar, esta situação estará ultrapassada.

Se não o fizer, o SIESI emitiu um pré-aviso de greve para aquele dia e os trabalhadores devem aderir massivamente, dando a resposta que não abdicam daquele direito.

A Comissão Sindical e a Direcção do SIESI
8 de Janeiro de 2020

Ler Comunicado aos trabalhadores da Randstad II/Elvas

Um canal televisivo noticiou, afirmando ter fontes confiáveis”, que a EDP pretendia encerrar esta instalação em 2021.
Na tomada de posse do Governo, o seu Primeiro-ministro
afirmou que encerraria a Central em 2023.
No programa eleitoral do partido mais votado e que deu origem a este Governo
era colocada a mesma situação, mas com objectivo até 2030.

Tendo por base o desconhecimento que a EDP tenha desmentido a notícia do passado fim-de-semana, a EDP adianta-se em menos dois anos às intenções manifestadas pelo Governo, o qual, por sua vez, tinha recuado mais sete há pouco tempo atrás. Desta forma, eis que em num ápice de meia dúzia de dias foram “comidos cerca de nove anos” da vida dos trabalhadores e suas famílias.

Esta confusão em nada abona os objetivos ambientais, que já eram muito questionáveis quanto ao seu efeito num contexto mais global, e até reduzido à europa, mas muito mais outro tipo de interesses económicos ou alguns até inconfessados.

Ler na íntegra o Comunicado aos trabalhadores da EDP

barragem

PRENDA DE NATAL … ENVENENADA

Foi sem grande surpresa que a FIEQUIMETAL recebeu a comunicação da administração de que chegou a acordo com o consórcio francês formado pela “ENGIE, CRÉDIT AGRICOLE ASSURANCES E MIROVA” para a alienação de 6 centrais hídricas do norte do pais, numa potência de 1,7 GW por 2,2 Mil Milhões de euros.

É com alguma consternação e com fundados receios que vemos o património nacional a ser vendido e a ficar cada vez mais dependente de decisões externas.

LER Comunicado aos trabalhadores do grupo EDP

trabalhadores da Hanon Systems

No dia 12 de Dezembro vota na

Ana Paula Cristino - LISTA B!

Você sabe que o Conselho de Empresa Europeu (CEE) é órgão de Representação dos Trabalhadores, estabelecido através de Diretiva Europeia, para informação e consulta dos assuntos relativos à situação do emprego, condições de trabalho, diálogo social nas multinacionais?

Sabe quais são os principais temas debatidos a nível europeu, em outras empresas do grupo?

Quando os trabalhadores da Hanon Systems em Portugal realizaram dias de greve, em 2019, sabe se a direção central foi informada?

Sabe quais os direitos aplicados nas empresas em outros países?

Já foi informada/o sobre as condições de trabalho, processos e medidas de prevenção de acidentes noutros países?

hanon trabalhadores 900x480

No dia 12 de Dezembro vota na Ana Cristino!

As regras devem valer para todos, não só para alguns.

Apelamos mais uma vez à participação de todos nas eleições para representante do Conselho de Empresa Europeu (CEE), na Hanon Systems, que se realização no próximo dia 12 de Dezembro nos períodos de refeição.

No passado dia 06 de dezembro foi apresentada uma reclamação ao presidente da Comissão Eleitoral, que é simultaneamente o atual representante para o CEE, sobre o facto de só ter sido entregue uma única lista candidata até ao prazo definido que cumprisse com o que está definido no Nº 1 do Artº 57 conforme divulgado no placar da fábrica, ou seja, a candidatura da Ana Cristino.

Participa nas Eleições para o Conselho de Empresa Europeu

Pelo direito à informação de todos os trabalhadores

No dia 12 de Dezembro vota na Ana Cristino!

No próximo dia 12 de Dezembro serão realizadas eleições para Representantes dos Trabalhadores da Hanon Systems para o Conselho de Empresa Europeu (CEE). A participação de todos neste acto eleitoral é muito importante!

O Conselho de Empresa Europeu é um órgão de representação dos trabalhadores, instituído em muitas multinacionais, através de Directiva Europeia cujo principal objectivo é a informação e consulta sobre os principais temas relacionados com a actividade destas empresas.

A participação dos trabalhadores nesta estrutura de representação é fundamental também para defender os interesses dos trabalhadores, nomeadamente na defesa do emprego, na promoção da negociação colectiva, da acção reivindicativa na empresa e também para dar conhecimento aos órgãos de direcção da empresa, a nível europeu, da situação que se vive na empresa em Portugal.

O direito à informação e consulta é dos trabalhadores. Não é um segredo de estado!

No dia 12 de Dezembro Vota na Ana Cristino!

É preciso valorizar os trabalhadores das instaladoras!
Os trabalhadores do sector das empresas instaladoras têm visto as suas condições de trabalho e de vida degradar-se ao longo dos anos, contrastando com os bons resultados obtidos pela maioria das empresas.
São confrontados com baixos salários, ritmos de trabalho longos e intensos, são sujeitos a riscos elevados devido aos trabalhos em altura, em profundidade e/ou em tensão, realizam tarefas penosas, (nomeadamente ao nível das vibrações, dos ruídos ou calor).
Os trabalhadores das empresas instaladoras são trabalhadores especializados que realizam trabalhos de grande complexidade técnica. Contudo os vencimentos que recebem não são minimamente justos para o valor do seu trabalho e a responsabilidade das suas funções.
O SIESI tem propostas justas e razoáveis para corrigir estas situações e para valorizar estes trabalhadores.
Entre as propostas do SIESI para o sector, destaca-se: